Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de março de 2011

Charlie, tô contigo!


Meu coração pulsou forte por Charlie Sheen pela primeira vez quando assisti “Os Três Mosqueteiros”, filme de 1993, no qual ele interpreta um dos três bravos defensores da coroa. Apesar da pouca idade, fiquei vidrada no ator lutando "esgrima", segurando o chapéu, barbado e cabeludo, achei muito sexy. Depois, claro, veio o Platoon –Vietnã, soldados, sempre interessante. Mas Sheen entrou de vez no meu coração depois que eu assisti Top Gang (um “fora já” para o anão cientologista!). Como sou atrasada nos assuntos de TV, demorei anos para descobrir a maravilha que é Two and a Half Man, mas agora meu coração começa a ficar partido com a perspectiva de um tal de John Stamos entrar na série no lugar de Sheen. 



Meu ídolo foi demitido do programa  na 2f chuvosa de carnaval, o que tornou o feriado ainda mais chato em São Paulo. A demissão dele está causando polêmica, cada um diz uma coisa...  A Warner Bros afirma que Sheen estava tendo uma conduta “perigosa de autodestruição” e diz também que Sheen cometeu crimes graves “envolvendo sua conduta moral” e que “interferiram em sua capacidade de executar todo o trabalho que estava acordado”.

Conduta moral? Ah, que coisa mais chata! Viva os imorais e, melhor ainda, os amorais! Parece que ele causava transtornos no set de gravação, o que prejudicava o bom andamento do programa, atrasava os episódios e etc.. mas, sei lá, acho que faz parte do “ser estrela” ter crises de afetação de artista e causar nas gravações... chegar atrasado, faltar, brigar, etc  etc etc.. Sheen conquistou o patamar de ator mais bem pago de Hollywood –US$ 1,5 milhão por episódio. O cara deve ter enchido os cofres da Warner de dinheiro, acho que o mínimo é deixar o cara causar à vontade.   

Ele coleciona momentos comportamento moralmente duvidoso, já destruiu quarto de hotel com puta, já foi preso mais bêbado que um gambá inúmeras vezes, adora uma atriz pornô, cheira mais cocaína que aspirador de pó... e por ai vai. Mas, e daí? Ema, ema, cada um com seus pobrema!  O mais legal é que quanto mais ele causa, mais a platéia o ama! Em 2009, depois que destruiu o quarto do hotel com a puta dentro, e foi levado pela polícia peladão para um hospital, o episódio seguinte ao acontecido bateu todos os recordes de audiência até então. Cerca de 11,1 milhões de pessoas assistiram ao programa ((isso por que era uma reprise!). .

Mas Sheen não é somente uma estrela dos salários absolutos de Hollywood, ele também entrou para o Guinnes como a primeira pessoa a conseguir 1 milhão de seguidores no twitter em menos tempo.  Dia 1 de março, agora, ele entrou para a rede social, pouco mais de um dia depois, para ser exata 25 horas e 17 minutos, o @CharlieSheen contabilizava 1,7 milhão de seguidores. Hoje ele já tem mais de 2,3 milhões. É ou não é o cara?  

Mas a parte que eu mais gosto na história são os seus casos de amor com musas do pornô. Sobre isso, ele falou o seguinte:  "Elas são as melhores no que fazem e eu sou o melhor no que faço. Juntos, pegamos fogo. Foi mal, americanos médios. Pronto, falei". Adorei! Alguém tem que falar a verdade uma hora ou outra, aí o povo fica chocaaaado.... A última notícia sobre a vida amorosa de Sheen foi que ele estaria em uma poligamia, um relacionamento de quatro pessoas, do qual participam sua ex-esposa Brooke Mueller, a nova namorada Natalie Kenly e a atriz pornô Bree Olsen. E ele vai levar todas para morar com ele, já pensou a sacanagem que não vai ser esse lar, doce lar?

Mas no final das contas, independente dele ter sangue de tigre ou não, o que mais gosto nele é a sinceridade. O cara bebe, cheira, trepa, briga, etc etc etc e não nega! Animal, em tempos como esses, quando é tão raro encontrar uma pessoa que assuma o que faz e o que é sem medo de ser infeliz por isso, eu apoio Charlie Sheen em seu modo de vida singular. Charlie, tô contigo!!!!! E não quero saber de nenhum substituto no Two and a Half Man!

 

2 comentários:

Leninha disse...

pois é, Camilinha... seres humanos sao especialistas em julgar os outros... e parece que as pessoas preferem um falso moralismo do que a verdade. Ninguém é perfeito. Quem julga e aponta quantas vezes não faz coisas piores? Infelizmente a falsidade anda ditando os valores, e está sendo confundida com boa conduta.

Mister disse...

o cara fala muita merda, é doidaço, doente, chega a dar pena, mas soltou uma pérola na entrevista:
"can't is the cancer of happen. just do it, man!"
essa frase me inspirou, é a síntese da força masculina!